quarta-feira, 3 de setembro de 2008

George Lucas

Eu compro! Eu compro!!
Eu compro a briga com a Isabela Boscov!

À vezes, não gosto do jeito que Isabela Boscov (crítica de cinema da revista Veja) deixa de usar todas as suas virtudes quando se depara com algum filme que a incomoda pessoalmente. Vira e mexe ela solta comparações absurdas e claramente apenas provocativas. Sem base. Crítica é opinião sim. Mas deve ter uma base, um argumento.
Um dia ela mencionou algo com raiva de Nerds, por exemplo , quando elogiou o filme com Keanu Reeves - Constantine. E disse meio que tirando sarro, contente e satisfeita pelo fato de terem mudado a história de Londres pra New York e de um Loiro para um Moreno.
Adorei Constantine. Mas discordo dela por ter dito que o cara (que assiste) tem que deixar de ser Nerd e se ofender com detalhes. Defendo os Nerds nesse ponto e acho que se a pessoa quer criar uma história com adaptações muito grandes, que crie sua própria. Ela terminava com algo do tipo bronca: - Tá na hora do Nerd parar de ser chorão e aceitar as mudanças pra funcionar no cinema. Algo com uma certa raivinha.

Enfim. Estou aqui por causa da última crítica da Isabela Boscov, desta primeira semana de setembro de 2008. Sobre o filme Hellboy II
Lá ela ataca George Lucas.
Aí mexeu comigo!
Aí, estou aqui!

Enaltecer os personagens sombrios de Del Toro e tirar sarro duas figuras "não muito populares" da Saga de Lucas é pura provocação sem critério.
Del Toro é ótimo. Eu adoro a obra de Del Toro. Ele faz dramas, mostra os terrores de forma linda. Adapta e cria belíssimas histórias. George é criador de fantasia, mitologia sintetizada de forma única na ficção científica e na maneira moderna de se contar romances épicos cinematográficos.
- Nada a ver, Isabela Boscov! Gratuito e desnecessário.
Não sei se o público que a senhora pretende agradar deve gostar de ofensas aos Star Wars Maniacs.
Mas se quis apenas irritar um fã de Star Wars, conseguiu.

Fiquei pessoalmente ofendido pela falta de interesse. Pois, nessa hora, vejo uma crítica tão inteligente para analisar películas de interesse dela se mostrando tão superficial para tratar do que simplesmente não gosta.
Gostaria de entender várias coisas a respeito dessa alfinetada que ela textualmente deu nos fãs de Guerra nas Estrelas.
Ela menciona Jabba e Jar Jar Binks (este último um dos mais polêmicos e odiados personagens da Saga). Mas isso não é etiqueta do que consiste os personagens de George Lucas. Mesmo com os Ewoks, tudo é muito maior, mais profundo e pensado do que parece. Lucas criou um universo. Não julguemos apenas três dos seus personagens.

Será que não lhe interessa agradar aos fãs de Star Wars, Sra. Boscov? O leitor médio de sua coluna na Veja não curte, ou não deve curtir? Eu não arricaria isso.
As vezes a senhora não quer esse tipo de leitor. Vai ver é isso. Mas ninguém deixa de comprar a Veja por causa disso.
Ao ofendê-los, a senhora ofende praticamente o mesmo público do filme que a senhora elogiou. Aposto que mais de 80% dos fãs adultos Del Toro devem adorar George Lucas .
Não consigo entender o fato da Sra. Boscov enxergar um trabalho tão legal (como de fato é) na obra de Del Toro e imediatamente, ao invés de falar sobre isso, resolver tratar de George Lucas, atacando sua obra, que NADA TEM A VER com a proposta dos filmes de Del Toro. São obras diferentes, apesar de atingirem um mesmo público: fãs de HQs, ficção, terror, fantasia, aventura, misticismo, mitologia, etc.

Um filme que sabe agradar crianças pode ser adulto sim. Pode tratar de temas sérios.
É fácil e simplista demais dizer que um filme que agrada uma multidão é uma obra infantil.
Difícil é despertar e, com boa vontade, pelo menos assumir que o criador dessa obra deve ter lá seu talento. E pela dimensão de se sucesso, deve ser mesmo um gênio pra criar algo que agrada a tantos, de várias idades e por tanto tempo como vem fazendo Star Wars desde 77. Isabela Boscov nenhuma pode ignorar isso.

Que pena Isabela. Ao invés de discordar de sua crítica apenas, e levar na brincadeira essa sua provocaçãozinha, como é comum acontecer com relação a todos os críticos que lemos, eu fiquei com aversão à sua maneira de pensar. Só por uma bobeira dessas.
George Lucas nunca será afetado por uma criticazinha como essa. Isso é pequeno demais pra ele. Mas a senhora, Isabela Boscov, pode ter decepcionado boa parte de seus leitores de graça.
Ou pode ser que seu público desejado não deva mesmo gostar de Star Wars.
De qualquer forma, que a força esteja com você!

Obs.: Lembrar da frase todo mundo lembra né?

7 comentários:

andré leite disse...

Você comprou Roberto? Então somos dois!
Infelizmente, ela é mais uma daquelas que prefere a polêmica gratuita, apenas para se promover e ser a do contra. Ao invés de argumentar e usar os fatos como base para suas idéias, pois ela não é obrigada a gostar de tudo, mas deveria saber que respeito é bom, e todos nós gostamos.

Cris Soleitão disse...

Eu simplesmente não leio mais Isabela Boscov. Pra mim, quando ela abre a boca ou começa a digitar só sai bobagem. Ela adora criticar o que não conhece, gratuitamente... como já foi dito, apenas para se promover. Ela deveria ser colunista de fofoca e não de cinema!

Felipe Fiadman Onassi disse...

Ela vai ler este blog? Vamos ter certeza de que ela realmente leia. Odeio críticos de cinema.

O único que eu gosto é aquele do desenho da HBO.

Ela é crítica de cinema, se fosse profissional, comentaria o filme de uma forma neutra, dando o mínimo de opinião pessoal possível.

Anônimo disse...

Caro Bob,
bom dia,
puxa cara!! só hoje é que eu vi que você tinha postado um comentário lá no meu fotolog... desculpa, é a correria.
Bom espero que você tenha gostado de algo que viu por lá, hoje tem mais Toupeiras, inclusive a Clone Wars.
Passei no seu blog e dei uma olhada nos seus desenhos, bem legais, você tem uma pegada muito interessante.
Parabéns!!!

Vamos conversando, quem sabe nos encontramos por aí novamente... eu sou péssimo fisionomista então se acontecer, você me lembra tá???

Boa sorte e sucesso,
abração,
Will

Jack disse...

Ta muito bom esse post, mas vamos atualizar isso aqui. Ok?
Abraço.

Anônimo disse...

só digo uma coisa.... eu conheço o autor deste blog... e ela arranjou briga com o cara errado!!!

Társis Salvatore disse...

Bob eu concordo com tua indignação por um lado. Mas por outro, tchê, todo crítico de cinema é um cineasta frustrado. rs..

Ainda mais quando fala por falar de um ícone como Star Wars. Ícone em TODOS os sentidos.

Eu concordo que as vezes os nerds enchem o saco gratuitamente. Imagino que viver sem mulher cause de fato algumas alucinações e problemas sociais e por isso alguns caras reclamem de tudo.

Mas muita coisa do que os corneteiros de plantão reclamam, faz sentido. E queira ou não, o sentido vem da análise e da paixão, que no fundo, é uma idealização de amor, uma idealização construtiva e não apenas um recalque como alguns críticos têm, pois como eu já disse, crítico nada mais é do que um cineata frustrado.

Euntão penso assim. Opiniões como dessa crititica nem merecem nada maior do que um sorriso zombeteiro.

Abs!